sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

MOBILIDADE EM ITAJAÍ

Temos visto um relativo crescimento do numero de caminhões, carros e motos circulando em nosso município. De certa forma isso é bom, pois é sinal que a economia está superando as expectativas. 
Nosso Porto se destaca no senário nacional e internacional. O Governo Estadual dá incentivo para que um maior numero de mercadorias importadas circulam por nosso estado e assim Itajaí se beneficia e muito com isso. Houve um crescimento também das empresas que trabalham com importação e exportação. Temos visto um grande numero de galpões sendo construídos ao longo das rodovias. Isso é o progresso que chega e com ele aumenta o numero de pessoas que vem de fora em busca de oportunidades. 
Itajaí é um dos municípios que também se destaca na arrecadação de impostos o que é importante também   para o estado e união, mas em contra partida temos visto um estrangulamento de nossas vias. Temos visto um acumulo muito grande de carros nas ruas que já não comportam esse numero elevado. 
Se levantarmos o numero de veículos registrados em nosso município, certamente não refletirá a realidade, pois mesmo fora da temporada, vimos muitos automóveis e caminhões com placas de outras cidades e também de outros estados. Destes, muitos proprietários já residem em Itajaí, mas não são computados como daqui. 
Em recente pesquisa realizada pelo Instituto Mapa e Grupo RBS, nos mostrou a precariedade dos 10 maiores municípios de Santa Catarina, onde a média geral da mobilidade ficou em 4,8%.
Esta pesquisa também mostrou que Itajaí tem a população que mais usa a bicicleta para ir ao trabalho, 15%, 6% utilizam o transporte coletivo, 25% usam o carro, 18% vão de moto e 31% vão a pé. 
Já para ir estudar, somente 4% vão de bicicleta, 8% utilizam o transporte coletivo, 47% vão de carro,  19% vão de moto e 17% vão a pé.
Já esta mais que na hora de mudarmos a realidade da mobilidade em nossa cidade, principalmente em relação a bicicleta. 
Fiz o levantamento das ciclofaixas, ciclovias e calçada compartilhada que existem em Itajaí e isso soma algo em torno de 15 km e vale ressaltar que são totalmente isoladas umas das outras, não havendo conexão  entre elas para facilitar a mobilidade ciclística. 
De acordo com o Código de Transito Brasileiro (lei-9.503) em seu artigo 24, item II diz que; é de competência dos órgãos de transito do município planejar, projetar, regulamentar e operar o transito de veículos, de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e da segurança de ciclistas. Já  no item XVI diz que; deverá planejar e implantar medidas para a redução da circulação de veículos e reorientação do tráfego, com  o objetivo de diminuir a emissão de poluentes. É dando maiores condições de mobilidade ciclística que certamente conseguiremos promover esta redução
Acredito que não podemos mais esperar. Temos que nos unir e de modo incisivo pleitear mais ciclofaixas para uma melhor mobilidade em Itajaí. 
Se faz necessário um planejamento sério com implantação de pelo menos mais 50 km de ciclofaixas para podermos dizer que o governo está interessado em promover a mobilidade ciclística nesta cidade.
Em nossos pedais diurnos e noturnos temos vistos diversos automóveis, caminhões e até ônibus tirando fino dos ciclistas por estes estarem pedalando nas vias. Muitos destes motoristas acham que a via publica é exclusiva dos veículos. Não sabem eles o que diz o artigo 58 do CTB. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.  Dai alguns motoristas que não fazem o uso regular da bicicleta até poderia ressaltar. - mas os ciclistas andam no meio da via. Sim, quase no meio da via quando existe carros estacionados, pois o perigo de uma porta se abrir de súbito é eminente. Não custa o motorista ser um pouco paciente e ao invés de sair espremendo o ciclista, dar um pequeno aviso com a buzina, pois nosso intuito não é ser o dono da via, mas sim poder usá-la tanto quanto os veículos, nos lugares onde ainda não existe a ciclovia ou ciclofaixa. 
Àqueles motoristas que nos espremem contra os carros estacionados, lembro-os do artigo 201 que diz; Deixar de guardar a distancia lateral de um metro e cinquenta centímetros (1,50 m) ao passar ou ultrapassar bicicleta: infração - média = penalidade - multa. Já o artigo 220 que diz: Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do transito: item XIII ao ultrapassar ciclista; infração - grave = penalidade - multa.
Também existem regras ao ciclistas e penalidades aos que não as cumprem, assim gostaríamos que todos ficassem atentos a todas elas.
ciclovias, ciclofaixas e calçada compartilhada em Itajaí.

Muito ainda há que ser feito em relação a educação no transito, tanto para motoristas como para ciclistas. Não podemos esperar mais. A escola está ai para que seja usada de forma a conscientizar os pequenos para que quando grandes, possam entender e respeitar as leis.
Os órgãos municipais de transito estão ai para fazer a sua parte que é também educar, ou reeducar aqueles que deveriam saber as leis de cor e salteado. Pois quando se tem o bom senso e educação, dificilmente infringimos as leis.

Como ciclo usuários, também queremos dar a nossa contribuição e nos colocamos ao dispor dos órgãos de transito de nossa querida Itajaí.
CICLOAÇÃO-ITAJAÍ
por - Jorge Andriani




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado, sua opinião ou crítica.